© 2016 Cardio&Saude

Para que servem os exames cardiológicos ?

August 20, 2016

Hoje em dia torna-se bastante comum a realização de exames para atestar a saúde do seu coração. Os exames cardiológicos servem para auxiliar o cardiologista no diagnostico, tratamento e prognostico de determinadas doenças como hipertensão, angina, suspeita de isquemia ou infarto, arritmias, insuficiência cardíaca, doença aterosclerótica dos vasos (aorta, carótidas e outras artérias) e outras mais. Além disso, ajudam a orientar o profissional na prescrição de exercícios e perda de peso para controle das doenças descritas. Deve-se ter em mente que os exames têm um custo (direto ou indireto). Seu resultado deve ser preciso, deve ser realizado por profissionais qualificados e titulados, com equipamentos confiáveis e revisados. Os exames mais comuns utilizados por cardiologistas com as finalidades acima são:

 

a) Eletrocardiograma:

É um exame que registra em gráficos, a atividade elétrica do coração captada através da colocação de eletrodos no tórax, braços e pernas do cliente. Este é o primeiro exame a ser solicitado dentro da avaliação cardiológica convencional. Está indicado no diagnóstico e no acompanhamento evolutivo de todas as formas de doença do coração, sendo realizado também em pessoas saudáveis, como parte de exames preventivos e periciais e de avaliação pré-operatória. Alguns dos aspectos morfológicos eletrocardiográficos abordados na conclusão do relatório não implicam necessariamente doença cardiovascular, podendo representar padrões variantes da normalidade.

Este exame costuma ser solicitado dentro da avaliação cardiológica global. Está indicado para o diagnóstico de isquemia na doença arterial coronariana, para a avaliação funcional nas diversas cardiopatias, para o estudo de arritmias e da hipertensão arterial, para o acompanhamento pós-revascularização cirúrgica ou mecânica e depois de infarto do miocárdio, além de ser parte obrigatória da avaliação de indivíduos que pretendem praticar esportes.

 

b) Teste ergométrico ou teste eletrocardiograma de esforço:

Utilizado na avaliação de cardiopatas, de pneumopatas e de indivíduos sadios que praticam atividade física ou que pretendem iniciar um programa de exercícios.  O procedimento é realizado em ambiente adaptado especialmente para essa prova, sob supervisão de um médico e com auxílio de um profissional de enfermagem. Inicialmente, o paciente é recebido pelo profissional de enfermagem, que procede a uma anamnese sumária, mede a pressão arterial em repouso, prepara a pele do tórax e coloca os eletrodos de monitoração eletrocardiográfica para a obtenção dos traçados nas condições de repouso e esforço, de modo tradicional. Durante todo o período de exercício e recuperação, o paciente permanece sob monitoração contínua, sempre na presença dos dois profissionais, com rigoroso controle clínico e obtenção de dados de pressão arterial, frequência cardíaca e registros eletrocardiográficos em intervalos predeterminados. Este exame costuma ser solicitado dentro da avaliação cardiológica global. Está indicado para o diagnóstico de isquemia na doença arterial coronariana, para a avaliação funcional nas diversas cardiopatias, para o estudo de arritmias e da hipertensão arterial, para o acompanhamento pós-revascularização cirúrgica ou mecânica e depois de infarto do miocárdio, além de ser parte obrigatória da avaliação de indivíduos que pretendem praticar esportes.

 

c) Holter de ritmo 24 horas:

útil na investigação de arritmias, tontura, desmaio ou sincope, avaliação de tratamento com certas medicações, etc. O holter tem a finalidade de avaliar a atividade elétrica do coração pelo período convencional de 24 horas, armazenando o eletrocardiograma em um gravador especial, que o cliente transportará durante toda a realização do exame. Os dados são obtidos pela colocação de alguns eletrodos sobre a pele do tórax, previamente preparada, que são conectados a cabos ou rabichos que, por sua vez, transmitem as informações que serão gravadas habitualmente em memória sólida (equipamentos que dispensam o uso de fita, sendo o sinal digital gravado diretamente em uma placa de memória). Após o término da gravação, o médico especialista analisa os dados em computador dedicado para o fim. A metodologia tem, como principal e consensual indicação, a detecção e a caracterização de arritmias, relacionando-as com sintomas como palpitações, taquiarritmias, tonturas, síncope, dispnéia, dor torácica e até mesmo com possíveis manifestações de origem neurológica associadas a acidentes vasculares cerebrais. O holter ainda se presta à estratificação de risco em indivíduos sem sintomas de arritmias, especialmente após infarto do miocárdio, e em portadores de insuficiência cardíaca congestiva e de formas específicas de miocardiopatias. - Outras aplicações incluem a avaliação de terapêutica antiarrítmica e da função de marca-passos, a monitorização de isquemia do miocárdio, incluindo pessoas com suspeita ou mesmo com doença coronariana conhecida e indivíduos com testes ergométricos com isquemia documentada, e também a avaliação pré-operatória em portadores de doença vascular periférica. O exame também é útil em crianças com sintomas que podem ser relacionados com arritmias ou em crianças já portadoras de cardiopatias, servindo para o estabelecimento de risco e para a avaliação terapêutica apropriada. - Uma vez que há programas específicos de computador atualmente incorporados à eletrocardiografia dinâmica, o exame também dispõe da avaliação do balanço autonômico do coração, sugerindo predomínio de atividade simpática ou parassimpática, o que tem importância prognóstica em determinadas doenças cardiovasculares. Para essa abordagem, emprega-se a variabilidade da freqüência cardíaca, ciclo a ciclo cardíaco, durante as 24 horas de monitorização, no domínio do tempo e da freqüência.

 

d) Ecocardiograma com Doppler colorido:

- Esse exame está principalmente indicado para avaliação das dimensões das cavidades e da função de bombeamento do coração, doenças das válvulas, cardiopatias congênitas, sopros cardíacos, endocardite infecciosa, pericardites e derrame pericárdico, hipertrofia ventricular e avaliação minuciosa após qualquer cirurgia cardíaca. - A interpretação se baseia na análise das imagens das estruturas cardíacas e dos grandes vasos, das curvas de velocidade e dos padrões de fluxo, assim como em medidas e cálculos que são, em geral, comparados com os valores de referência para o peso e/ou superfície corporal do cliente. Pelas características de propagação do ultra-som, em algumas situações como obesidade, doença pulmonar obstrutiva ou conformação torácica do indivíduo, as imagens e os sinais de Doppler podem não ser adequados para a análise de determinadas estruturas cardíacas, limitando o exame.

 

c) Holter de ritmo 24 horas:

útil na investigação de arritmias, tontura, desmaio ou sincope, avaliação de tratamento com certas medicações, etc. O holter tem a finalidade de avaliar a atividade elétrica do coração pelo período convencional de 24 horas, armazenando o eletrocardiograma em um gravador especial, que o cliente transportará durante toda a realização do exame. Os dados são obtidos pela colocação de alguns eletrodos sobre a pele do tórax, previamente preparada, que são conectados a cabos ou rabichos que, por sua vez, transmitem as informações que serão gravadas habitualmente em memória sólida (equipamentos que dispensam o uso de fita, sendo o sinal digital gravado diretamente em uma placa de memória). Após o término da gravação, o médico especialista analisa os dados em computador dedicado para o fim. A metodologia tem, como principal e consensual indicação, a detecção e a caracterização de arritmias, relacionando-as com sintomas como palpitações, taquiarritmias, tonturas, síncope, dispnéia, dor torácica e até mesmo com possíveis manifestações de origem neurológica associadas a acidentes vasculares cerebrais. O holter ainda se presta à estratificação de risco em indivíduos sem sintomas de arritmias, especialmente após infarto do miocárdio, e em portadores de insuficiência cardíaca congestiva e de formas específicas de miocardiopatias. - Outras aplicações incluem a avaliação de terapêutica antiarrítmica e da função de marca-passos, a monitorização de isquemia do miocárdio, incluindo pessoas com suspeita ou mesmo com doença coronariana conhecida e indivíduos com testes ergométricos com isquemia documentada, e também a avaliação pré-operatória em portadores de doença vascular periférica. O exame também é útil em crianças com sintomas que podem ser relacionados com arritmias ou em crianças já portadoras de cardiopatias, servindo para o estabelecimento de risco e para a avaliação terapêutica apropriada. - Uma vez que há programas específicos de computador atualmente incorporados à eletrocardiografia dinâmica, o exame também dispõe da avaliação do balanço autonômico do coração, sugerindo predomínio de atividade simpática ou parassimpática, o que tem importância prognóstica em determinadas doenças cardiovasculares. Para essa abordagem, emprega-se a variabilidade da freqüência cardíaca, ciclo a ciclo cardíaco, durante as 24 horas de monitorização, no domínio do tempo e da freqüência.

 

d) Ecocardiograma com Doppler colorido:

- Esse exame está principalmente indicado para avaliação das dimensões das cavidades e da função de bombeamento do coração, doenças das válvulas, cardiopatias congênitas, sopros cardíacos, endocardite infecciosa, pericardites e derrame pericárdico, hipertrofia ventricular e avaliação minuciosa após qualquer cirurgia cardíaca. - A interpretação se baseia na análise das imagens das estruturas cardíacas e dos grandes vasos, das curvas de velocidade e dos padrões de fluxo, assim como em medidas e cálculos que são, em geral, comparados com os valores de referência para o peso e/ou superfície corporal do cliente. Pelas características de propagação do ultra-som, em algumas situações como obesidade, doença pulmonar obstrutiva ou conformação torácica do indivíduo, as imagens e os sinais de Doppler podem não ser adequados para a análise de determinadas estruturas cardíacas, limitando o exame.

 

e) Ecocardiograma de estresse:

O exame consiste na administração endovenosa de de substancias cardioativas ou através do exercício em esteira ou bicicleta, com o registro simultâneo das imagens do ventrículo esquerdo pelo ecocardiograma (ultrassom). Além destas imagens registram-se o eletrocardiograma, a pressão arterial, a freqüência cardíaca e os eventuais sintomas. A principal indicação é na pesquisa de isquemia miocárdica ou viabilidade do miocárdio. No caso da realização do exame com injeção endovenosa de substancias com dobutamina ou dipiradomol, efeitos colaterais podem estar presentes, mas cedem imediatamente após a suspensão da infusão.

 

f) MAPA:

é um exame não invasivo que permite obter medidas múltiplas e indiretas da pressão arterial durante 24 horas. MAPA (ou Holter de Pressão Arterial ) significa Monitoração Ambulatorial da Pressão Arterial. Um gravador é acoplado na cintura pela manhã juntamente com um manguito ( no braço ). Este equipamento deverá inflar a cada 15 minutos durante o dia e a cada 20 minutos durante a noite. O paciente é aconselhado a ter um dia com atividades normais anotando-as em um diário, sendo também orientado sobre o funcionamento do aparelho. No dia seguinte retira-se o equipamento; posteriomente o cardiologista vai interpretar os gráficos com valores da pressão e analisar seu comportamento em 24 horas.

 

g) Cintilografia miocárdica:

este exame não invasivo é frequentemente utilizado para avaliação de isquemia miocárdica (angina / infarto ) ou para avaliação da viabilidade de alguma área que já tenha sido alvo de isquemia ou infarto. Ele é realizado em duas etapas: -1ª) dura aproximadamente duas horas, compreende a administração do radiofármaco por via endovenosa e a obtenção das imagens; -2ª) começa logo após o término da primeira e tem a mesma duração, abrange o teste ergométrico, administração do radiofarmaco e a aquisição de novas imagens. Certas medicações devem ser interrompidas e bebidas que contenham cafeína, gaseificadas e chocolate dever ser evitados. Este método de investigação emprega o teste ergométrico em associação com a injeção endovenosa de substâncias que avaliam o fluxo sangüíneo no miocárdio, aplicada durante o esforço físico máximo ou a critério médico. Após a caminhada, o exame tem uma fase de descanso de seis minutos, com liberação posterior do cliente para a Medicina Nuclear.

 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo